Nessa noite feliz, eu me mantinha sozinho, ninguém me via. E eu não via nada, para me guiar, senão a luz que brilhou no meu coração. (São João da Cruz).